As minhas 5 peças de Música Clássica para encontrar consolo e conforto


Uma das coisas que mais me perguntam, sobretudo os que não são músicos profissionais, é… “Que peças de música clássica devo ouvir?”.

Então achei que agora, mais do que nunca, seria um momento ideal para escrever sobre este tema. Em tempos difíceis como os que agora vivemos, torna-se essencial encontrar momentos de calma e conforto, momentos de conexão emocional e de reflexão, momentos para estar presente e escutar todos os sentimentos que lutam por atenção dentro de nós, e aprender a aceitar as inseguranças do presente, sabendo que tudo irá eventualmente passar.


Juntei esta pequenina lista de música clássica, o meu Top 5 para vocês. Sob cada título, partilho o link do Youtube com a minha gravação preferida, assim como uma breve descrição do porquê de cada uma destas peças ser tão especial para mim. Estas são algumas das peças que vivem comigo e em mim há mais tempo, cada uma delas guardando muitas das minhas memórias e emoções, tanto as mais queridas como as mais tristes.


Mantive diversidade em mente, e por isso trago-vos diferentes períodos da história da música, estilos e emoções contrastantes, e instrumentação variada.


A minha lista é imensa, por isso se gostares desta amostra diz-me: teria todo o gosto em escrever um segundo artigo com mais sugestões.


Claro que gosto musical é algo muito pessoal, mas espero que esta seleção seja útil para alguém, neste período em que encontrar conforto e consolo e manter contacto com a nossa humanidade nunca foi tão importante.


 

  • Música do Renascimento (aprox. 1400-1600)

Josquin des Prés: Mille regretz

Anonymous - Tourdion: Quand je bois du vin clairet


Lembro-me de ser pequenina e já aí ser obcecada com música antiga. Percorria os discos da minha mãe de música medieval e barroca como quem morre de sede, mas sobretudo a música do Renascimento. Descrever música com palavras é um risco, mas arrisco-me a dizer que é a música mais honesta e humana. É música que soa a vida, tem sabor a emoções fortes cantadas diretamente do peito. Não é exactamente isto que todos precisamos?




Ouve este andamento com auriculares, num volume confortavelmente alto. Permite que o som preencha todo o teu corpo - prometo que será uma das experiências musicais mais fortes da tua vida. Pelo menos é para mim, todas as vezes.

Isto é música que sempre me relembra de que em todas as situações dolorosas da vida há sempre espaço para esperança e gratidão. É música que fala sobre a importância de aceitar que varias dores da vida são inevitáveis, e que o verdadeiro desafio é descobrir como essas experiências nos podem tornar mais fortes.




Para mim, quilo que é mais especial na música tardia de Arvo Part é o espaço que nos dá a nós, ouvintes, para nos percebermos a nós próprios. É música de reflexão, introspecção e paz interior.

Part abandonou o mundo da composição musical durante cerca de dez anos a meio da sua carreira. Durante esses anos procurou novas direcções, descobriu a sua verdadeira voz, estudou musica medieval e renascentista, e depois regressou em 1977 com um estilo e técnica de composição completamente novos: Spiegel im Spiegel é um exemplo maravilhoso disto.



  • D. Shostakovich, Prelúdio e Fuga em Ré menor, nº 24 (1951)

Prelúdio

Fuga


Uma mistura inacreditável de escuridão e esperança.

Esta peça acompanhou-me durante tanto da minha adolescência. Descobri-a por acidente num CD perdido em casa há muitos anos. O último dos prelúdios e fugas de Shostakovich, e o meu favorito. As imagens que evoca são de cemitérios e pássaros soltos em liberdade: escuridão e esperança.




Não podia deixar-vos sem partilhar a minha paixão por música para quarteto de cordas.

Tal como em toda a sua música, o quarteto de Debussy inspira e respira sonhos e imaginação, fantasia e natureza. Não há muito mais que queira acrescentar aqui, a não ser pedir-vos que explorem mais da sua música - se gostaram desta, talvez as obras para piano devam ir para a vossa lista de peças a explorar?

É tão importante que mantenhamos o fogo da nossa criatividade vivo, e para mim a música de Debussy é uma forma maravilhosa de acordar essa chama.


 

Se gostaste de ler este artigo, podes encontrar-me aqui:

YouTube

Instagram

E se quiseres e puderes, considera fazer um pequeno donativo aqui, para suportar a minha vida musical neste momento tão difícil para todos nós. Obrigada!